Individualidade

Toda pessoa precisa de um tempo a sós consigo mesmo.
A verdade é que, ninguém é autêntico estando dependente de outrem.
Por favor, não me entenda mal. Falo de individualidade, aquela unicidade que permite a distinção de uma criatura entre tantas outras. Diferentemente de ser individualista, que seria não ver o outro ou não vê-lo como na mesma condição de ser humano.
Individualidade é algo peculiar a sua identidade, essência. Capacidade de escolha, de determinação, ser "você mesmo"! Ser seguro de si e das suas crenças. Por isso disse, a priori, que é extremamente necessário o exercício do que o filósofo grego, Sócrates, chamaria de "Conhecer-se a si mesmo". Para isso, nada melhor que o binômio tempo x espaço (estar sozinho).
Nos relacionamentos, especificamente os amorosos, há uma espécie de 'alomorfia' no indivíduo, o que se justifica no contexto do convívio e adaptação. Em síntese, a pessoa que não tem esse período de auto-conhecimento, acaba não sendo ela mesmo! Com uma personalidade totalmente ligada a outro sujeito e incapaz de, ao final desses passageiros amores, saber onde ir, ou seja, seu objetivo, suas motivações íntimas.
Não faço apologia a alinenação e a não abertura a mudanças. Todos podemos e, em determinados momentos, precisamos mudar. Todavia mudar não é sinònimo de não ter personalidade própria ou, não ser totalmente influenciável.
É perfeitamente possível estar acompanhado e possuir a tal individualidade e ainda conviver com as diferenças, que é o motivo que se torna interessante tentar "conhecer alguém". Se a pessoa já passou pela fase inical de auto-conhecimento, relacione-se. Até porque ninguém é tão instigante assim para viver sozinho por tanto tempo, se conhecendo. Porém, se o senhor (a) leitor (a) não consegue ter uma definição morfológica de seu "eu", aconselho fazer uso da máxima "conheça-te a ti mesmo", se precisar de melhor maneira, te empresto a fórmula eficaz: tempo para você mesmo (à sós).

1 comentários:

Lucas Facioli Milanez disse...

Eu acredito que o tempo é a moeda corrente do mundo. Trocamos nosso tempo por tudo aquilo que possuímos. Se não temos algo significa que não estivemos dispostos a trocar nosso tempo por isso. Amizades especiais exigem que dediquemos tempo. Um casamento abençoado exige que dediquemos tempo. Empresas bem-sucedidas exigem que dediquemos tempo. Da mesma forma para conhecer-nos a nós, devemos usar nosso tempo.
Investir tempo para buscar restauração pessoal é uma das decisões mais sábias que podemos tomar.

Ótimo texto Vale!
Beijooo no coração! Amo você!

Lucas Facioli
www.lucasfacioli.wordpress.com

Postar um comentário